Projeto 12:30 com Trovão Rocha Quarteto

05/07/2012 03:51

Em última edição do semestre, Projeto 12:30 recebe Trovão Rocha Quarteto

O Projeto 12:30 tem como última atração do primeiro semestre de 2012 o grupo Trovão Rocha Quarteto, nesta quarta-feira, 04/07, às 12h30 no Varandão do CCE. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

O primeiro semestre de 2012 chega ao seu final e o Projeto 12:30 também se prepara para fazer uma breve pausa. O grupo Trovão Rocha Quarteto, já conhecido do público da UFSC será atração do Projeto em sua última edição no semestre. Apesar de os shows retornarem apenas em agosto, as inscrições seguem abertas para bandas e demais atividades culturais interessadas em participar do 12:30.

Unindo quatro jovens músicos radicados em Florianópolis, o Trovão Rocha Quarteto vai ao encontro das tendências contemporâneas da música instrumental brasileira, misturando o tradicional com o moderno. Através de suas composições autorais e harmonias diferenciadas, a proposta do grupo é mesclar os arranjos estruturados com a interação entre os músicos e a improvisação, fruto de um trabalho de companheirismo e grande entrosamento.


Integrantes:

Fernando “Trovão” Rocha da Silva, natural de Curitiba, Licenciado em música pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), começou seus estudos aos 14 anos com o contra-baixista Renato Valério. Participou de diversos bandas nos mais variados estilos até o ano de 2006 quando ingressa no curso de Licenciatura em Música da UDESC.

Fora de sua vida acadêmica participou de oficinas e workshops, onde teve a oportunidade de estudar e tocar com grandes músicos do cenário da música instrumental brasileira como: Ronaldo Saggiorato, André Neiva, Daniel Santiago, Gabriel Grossi, André Vasconcelos, André Marques, Toicinho Batera, Paulo Braga, Genil Castro, Kiko Freitas, João Castilho, Thiago do Espírito Santo, Arismar do Espírito Santo, Toninho Horta, Endrigo Betega e Jorge Helder.

Rafael Meksenas teve seu primeiro contato com a música aos 11 anos de idade. Aos 15 participou da banda Sigma e aos 17 gravou seu primeiro CD. Em 2008 foi para São Paulo, onde teve a oportunidade de estudar com o maestro Paulo Rocco.

Atualmente é graduando do curso de Licenciatura em Música da UDESC. Atua como guitarrista e compositor no grupo Kiabo Instrumental (música instrumental brasileira) desde 2009.

Integra a Orquestra do Conservatório de Música Popular de Itajaí como guitarrista desde 2010, com a qual participou do Panorama SESC de Música de 2010 em Jaraguá do Sul. O grupo foi selecionado junto a outros nomes da música catarinense como Tatiana Cobbett e Marcoliva, Felipe Coelho, Arreio sem Freio, entre outros.

Paulo Sérgio Steil, natural de Florianópolis, tem 23 anos de idade. Baterista e percussionista desde cedo, iniciou seu estudo em bandas marciais escolares e logo após começou a se dedicar em tocar bateria. Cursou Licenciatura em Música na UDESC e Bacharelado em Bateria na ULM (Universidade Livre de Música)em São Paulo.

Sempre buscando versatilidade, já tocou em bandas de reggae, pop, rock, samba, pagode, jazz e música instrumental. Atualmente trabalha com Quarteto em Sax e Trovão Rocha Quarteto além de atuar como freelancer em diversos trabalhos em Florianópolis.

Ricardo “Kadu” Müller, natural de São Leopoldo, teve seu primeiro contato com o violino aos onze anos. Em 2006 formou-se como bacharel em violino na UDESC. Atuou intensamente em diversas orquestras e grupos do estado de Santa Catarina e da cidade de Florianópolis, entre eles Orquestra Sinfônica do Estado de Santa Catarina, Orquestra UDESC, Orquestra de Cordas Catarinense, Camerata Florianópolis e Orquestra de Cordas da Ilha de Santa Catarina.

Atualmente participa da Orquestra Filarmonia Santa Catarina juntamente com os trabalhos que desenvolve também na música popular com os grupos Trovão Rocha Quarteto, Cata-vento (vencedor do Premio FUNARTE de música), Orquestra Art  Florianópolis e Karibu Ensemble.

Projeto 12:30

O Projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura (SeCult) da UFSC e apresenta semanalmente atrações culturais, como música, dança e teatro. As apresentações acontecem todas as quartas-feiras, ao ar livre, na Concha Acústica, e, quinzenalmente, às quintas-feiras, no Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC através dos telefones (48) 3721-9348 / 3721-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para

 

SERVIÇO:

O QUÊ: Show com Trovão Rocha Quarteto.

ONDE: Projeto 12:30 no Varandão do CCE, em frente à Praça da Cidadania, Campus Universitário, Florianópolis-SC.

QUANDO: Dia 4 de julho de 2012, quarta-feira, às 12h30.

QUANTO: Gratuito, aberto à comunidade.

CONTATO: http://www.myspace.com/trovaorocha – Visite www.dac.ufsc.br

 

Fonte: Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SECULT: UFSC, com informações e foto do grupo.

FITAFloripa termina neste sábado com grupos de teatro da Espanha

29/06/2012 18:47

"Poemes visuals"

Neste sábado, dia 30 de junho, último dia do Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis – FITAFloripa, um grupo catarinense e três da Espanha encerram as apresentações em Florianópolis.

Às 15 horas serão apresentadas as peças “Poemes Visuals”, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, “Tres Historias Tres”, no Teatro Álvaro de Carvalho, e “Bag Lady”, no Teatro Sesc Prainha. “Bag Lady” tem reprise às 18 horas e “Poemes Visuals” tem reprise às 20 horas, encerrando as apresentações do festival no Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Neste mesmo local, das 18 horas às 20h, o público ainda poderá conferir as apresentações de curta duração de “Espia só!”.

A 6º edição do FITAFloripa contou com 24 grupos se apresentando ao longo de uma semana, totalizando quase 80 espetáculos. Além da Capital, outras 11 cidades catarinenses receberam o FITA.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.

 

Sinopse das Peças:

“Tres Historias Tres”

(Cia. Ángeles de Trapo – Espanha)

Uma obra que apresenta três histórias divertidas e conta com a participação das crianças desde o primeiro momento.  A primeira história trata do diabo e do padeiro e a eterna luta do bem contra o mal. A segunda, conta a história de um palhaço cansado de sua profissão. A terceira, como não poderia faltar, conta uma história de princesas.

Direção: Julio Cesar Gallo Alonso

Duração: 45 min.

Classificação: 3 anos

Técnica teatral: Bonecos de luva

 

“Bag Lady”

(The Bag Lady Theater – Espanha)

Delicada montagem onde a personagem principal ganha vida com a manipulação de sacos plásticos. “Bag Lady” é a história de uma mulher solitária que coleciona sacolas plásticas e através delas a cada dia remonta seu passado e suas memórias: as piruetas de bailarina, os admiradores secretos, os melhores dias. Toda uma vida relembrando, toda uma vida colecionando sacolas plásticas.

Concepção: Malgosia Szkandera

Direção: Jean Louis Danvoye

Duração: 45 min.

Classificação: 9 anos

Técnica teatral: Manipulação direta

 

“Poemas Visuales”
(Cia Jordi Bertran – Espanha)

“Poemas Visuais” começa com um ator encarnando um poeta. Ele traz consigo uma maleta cheia de letras e começa a brincar com os seus sons e suas formas, descobrindo que, a partir das letras, pode criar poesia sem a necessidade de construir palavras. Com violão e canções, começa a criar uma terna relação com as letras que ganham vida e criam um universo repleto de personagens, coreografias, humor e ações dramáticas que deixam claro que as letras não servem somente para rechear papéis, mas que também podem criar um mundo delicado de simplicidade, sensibilidade e emoção.

Direção: Jordi Bertran

Classificação: livre
Duração: 50 min.
Técnica teatral: Manipulação direta

 

“Espia Só!”
(Cia Andante – Itajaí/SC)

“Espia Só!” é uma intervenção de teatro lambe-lambe constituída de dois ambientes teatrais: uma tenda e três caixas. Esses ambientes são montados por um grupo de ciganos, que apresentam suas caixas misteriosas (os espetáculos). A Tenda atrai a curiosidade do transeunte e no interior das caixas são apresentados simultaneamente três espetáculos para um espectador por vez: “O quarto de Edith”, “A Iluminação” e “Maria do Cais”.  Minutos de sonho para espiar à vontade.

 

Texto/concepção: Cia. Andante

Direção: Marcelo F. de Souza
Duração: 15 min.
Classificação: livre
Técnica teatral: Lambe-lambe

 

Serviço:

 

O quê: peça ‘’Tres Historias Tres’’

Quando: 30/06, às 15 horas

Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), centro.

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

O quê: peça “Bag Lady”

Quando: 30/06, às 15 horas e às 18 horas

Onde: SESC Prainha, próximo do centro

Quanto: Gratuito e aberto à comunidade

 

O quê: peça “Poemas Visuales”

Quando: 03/06, às 15 horas e às 20 horas.

Onde: Centro de Cultura e Eventos UFSC

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

O quê: Peça de curta duração “Espia Só!” (lambe-lambe)

Quando: 30/06, das 18 horas até às 20 horas (sessões de 15min.)

Onde: Hall Centro de Cultura e Eventos UFSC

Quanto: Gratuito e aberto à comunidade

 

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br. Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

 

Por Willian Rotta – Acadêmico de Jornalismo, Bolsista no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.

 

 

FITAFloripa tem sete espetáculos de teatro nesta quinta

27/06/2012 21:52

"Que viva Anita!", com grupo da Itália

Nesta quinta-feira, dia 28 de junho, sexto dia do Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis – FITAFloripa, mais sete espetáculos acontecem na capital, com grupos do Brasil, França/Portugal e Itália

Em Florianópolis serão apresentadas as peças de grupos brasileiros ”A História do Maneco Caneco”, ‘’O sítio dos Objetos’’, ‘’Era Uma Vez… ’’, ‘’E Se… ’’ e ‘’O Misterioso Sumiço do Boi-de-Mamão’’. Internacionais: ‘’Cou-Cou’’, da França/Portugal, e ‘’Que Viva Anita!’’ da Itália. Veja mais abaixo a sinopse das peças e os locais e horários das apresentações.

O 6º FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.

 

Sinopse das Peças:


“A História do Maneco Caneco”
(Aline Maciel e Sig Schaitel Contadores de Histórias – Florianópolis/SC)

De dentro de uma velha mala começa nossa história. Dentro dessa velha mala vive o Maneco Caneco, um boneco muito simpático e esperto que encanta as crianças com suas músicas e adivinhações.

Texto: Luis Camargo
Direção e adaptação: Aline Maciel
Duração: 15 min.
Classificação:3 a10 anos
Técnica teatral: Manipulação direta e contação de histórias

 

“Cou-cou”
(Cie. Les Jardins Insolites – França/Portugal)

Um espetáculo de movimento e cor que surpreende os mais novos. Emoções, geometrias, simplicidade e a capacidade de se aproximar e desprender das coisas são os temas tocados por este “primeiro encontro” com o teatro.

Concepção: Isabelle Kessler e Thérèse Angebault
Duração: 30 min.
Classificação: 6 meses aos 3 anos
Técnica teatral: Manipulação de objetos

 

“O Sítio dos Objetos”
(Mariza Basso Formas Animadas – Bauru/SP)

Luvas, garfos, leques, espremedores de frutas, escorredores de arroz e outros utensílios domésticos transformam-se em divertidos personagens rurais. A galinha, a vaca, o pato, o pavão, os porcos e os pássaros desfilam cômicas situações. Solitário, o caipira só tem os animais de seu sítio como companheiros: o cavalo xucro que se recusa a puxar a carroça, o cão Perrito que vive a saltar sobre seu dono, os pássaros que comem as sementes, a lagarta que come a plantação. Ao final de tantos duelos e emocionantes conflitos, homem e natureza vivem em harmonia.

Direção: Mariza Basso
Classificação: 3 anos
Duração: 45 min.
Técnica teatral: Manipulação direta de objetos

 

“Que Viva Anita!”
(T.I.L.T. – Itália)

É véspera de Ano Novo. Dois palhaços estão num cemitério da província de Mandriole. Eles têm um plano definido: roubar um cadáver e chantagear a família do falecido. É a única maneira que podem reestabelecer a situação financeira. O plano de uma noite se transforma em uma história de música e visões em constante equilíbrio entre o trágico e o grotesco. É um pensamento de sonambulismo de Anita Garibaldi na qual a Commedia dell’Arte, a História e o Cinema se misturam.

Texto, Concepção e Direção: Massimiliano Buldrini e Marta Dalla Via
Duração: 55 min.
Classificação: 14 anos
Técnica teatral: Máscaras

“Era Uma Vez…”
(Trupe Popular Parrua – Florianópolis/SC)

Entre histórias, mitos, lendas e muita imaginação, a Trupe Popular Parrua apresenta o espetáculo de teatro de bonecos “Era uma vez…”. Pode até parecer um conto de fadas “abrasileirado”, mas é também um convite para que o público conheça ainda mais algumas das figuras folclóricas presentes no nosso imaginário popular de forma leve e descontraída, embarcando em uma história vivida por esses personagens e que ainda não foi vista nos contos de fadas.

Direção: Trupe Popular Parrua
Texto: Júlia Fernandes Lacerda
Duração: 45 min.
Classificação: 3 anos
Técnica teatral: Manipulação direta e atuação


“E Se…”
(Cia Tato Criação Cênica – Curitiba/PR)

“E se…” discute com bom-humor e fantasia os diversos caminhos que a vida oferece e as interferências das escolhas e ações de cada um no coletivo. A rua de um centro urbano é o ponto de encontros e desencontros no cotidiano de personagens que surgem em cena com o uso de pequenos adereços nas mãos dos atores. Numa realidade urbana bem brasileira e nem por isso menos universal, cada ação desses personagens, que em sua maioria vivem e dependem da rua, revela novos rumos para a história, criando e recriando universos.

Concepção, direção e texto: Katiane Negrão e Dico Ferreira
Classificação: livre
Duração: 45 min.
Técnica Teatral: Manipulação de objetos e mímica


“O Misterioso Sumiço do Boi-de-Mamão”
(Articulação Cultural & Clã dos Nobres Arteiros – Florianópolis/SC)

Inspirado no folclore da capital catarinense, o enredo descreve a saga de uma detetive e seu atrapalhado ajudante em busca do paradeiro do Boi-de-Mamão. A perigosa Bernunça, a bela Maricota, a Rendeira, a Bruxa, o Pescador e até o público são investigados nesta divertida aventura que sugere o resgate de tradições e valoriza a cultura do contato humano tão esquecido nos dias de hoje.

Direção: Juliana Freitas e Khalid Prestes
Texto e concepção: Danielle Coelho e Khalid Prestes
Classificação: 5 anos
Duração: 50 min.
Técnica teatral: Bonecos de luvas e atuação

 

Serviço:

O QUÊ: peça de curta duração “A história do Maneco Caneco”
QUANDO: 28/06, das 9h30min. às 10 horas (duas sessões de 15min.)
ONDE: Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC
QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

O quê: Peça “Cou-cou”
Quando: 28/06, às 10 horas e às 15 horas.
Onde: Hall do Centro de Cultura e Eventos UFSC.
Quanto: Gratuito e aberto à comunidade.

O quê: Peça “O Sítio dos Objetos”
Quando: 28/06, às 10 horas e às 15 horas.
Onde: Centro de Cultura e Eventos UFSC.
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

O quê: Peça ‘’Que Viva Anita!’’
Quando: 28/06, às 15 horas e às 20 horas.
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho, centro.
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

O quê: Peça ‘’Era Uma Vez… ’’
Quando: 28/06, às 10 horas e às 15 horas.
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha. Praça Santos Dumont, Trindade.
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

O quê: Peça ‘’E Se… ’’
Quando: 28/06, às 10 horas e às 15 horas.
Onde: SESC Prainha, próximo ao centro.
Quanto: Gratuito e aberto à comunidade.

O quê: Peça ‘’O Misterioso Sumiço do Boi-de-Mamão’’
Quando: 28/06, às 15h30min.
Onde: APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), Itacorubi.
Quanto: Gratuito.

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br . Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

 

Por Willian Rotta – Acadêmico de Jornalismo, Bolsista no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.


FITAFloripa chega ao quinto dia de apresentações

27/06/2012 01:43

"Rabisco - Um cachorro perfeito"

Nesta quarta-feira, dia 27 de junho, quinto dia do Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis – FITAFloripa, mais oito espetáculos acontecem na capital, com grupos do Brasil, França/Portugal e Espanha.

As apresentações em Florianópolis começam com sessões de teatro de curta duração “A história do Maneco Caneco”, no hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, das 9h30min. às 10 horas. Ainda pela manhã há outras opções: às 10 horas serão apresentadas as peças “Rabisco, um cachorro perfeito”, no Centro de Cultura e Eventos UFSC, “E se…”, no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) e “O sítio dos objetos”, no Teatro Sesc Prainha. Estas três últimas encenações serão reprisadas às 15 horas, nos mesmos locais.

Ao meio-dia e meia, o Projeto 12:30 irá receber o espetáculo “Automákina, Universo deslizante”, na Praça da Cidadania, defronte da reitoria da UFSC. A programação segue com “Cou-cou”, que será apresentada às 15 horas no hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Encerrando as apresentações do dia, às 20 horas serão encenados os espetáculos “O incrível ladrão de calcinhas”, no Teatro Álvaro de Carvalho, e “ Bag Lady”, no Teatro da Ubro.

O 6º FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.


Sinopses das peças

A História do Maneco Caneco

(Aline Maciel e Sig Schaitel Contadores de Histórias – Florianópolis/SC)

De dentro de uma velha mala começa nossa história. Dentro dessa velha mala vive o Maneco Caneco, um boneco muito simpático e esperto que encanta as crianças com suas músicas e adivinhações.

Texto: Luis Camargo

Direção e adaptação: Aline Maciel

Duração: 15 min.

Classificação:3 a10 anos

Técnica teatral: Manipulação direta e contação de histórias

 

“Rabisco – Um Cachorro Perfeito”

(Maracujá Laboratório de Artes – São Paulo/SP)

Baseado no livro homônimo do escrito Michele Lacocca, o espetáculo conta a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino que, após ganhar vida e sair do papel, não é aceito por seu criador por não ser bonito como este gostaria. Abandonado, Rabisco foge e passa por inúmeras aventuras em um grande centro urbano até encontrar um morador de rua, que o acolhe. Rabisco, então, descobre um objetivo: encontrar um desenhista que possa dar ao menino o desenho de um cachorro bonito.

Direção e adaptação do texto: Sidnei Caria

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta, sombras e atuação

 

“E Se…”

(Cia Tato Criação Cênica – Curitiba/PR)

“E se…” discute com bom-humor e fantasia os diversos caminhos que a vida oferece e as interferências das escolhas e ações de cada um no coletivo. A rua de um centro urbano é o ponto de encontros e desencontros no cotidiano de personagens que surgem em cena com o uso de pequenos adereços nas mãos dos atores. Numa realidade urbana bem brasileira e nem por isso menos universal, cada ação desses personagens, que em sua maioria vivem e dependem da rua, revela novos rumos para a história, criando e recriando universos.

Concepção, direção e texto: Katiane Negrão e Dico Ferreira

Classificação: livre

Duração: 45 min.

Técnica Teatral: Manipulação de objetos e mímica

 

“O Sítio dos Objetos”

(Mariza Basso Formas Animadas – Bauru/SP)

Luvas, garfos, leques, espremedores de frutas, escorredores de arroz e outros utensílios domésticos transformam-se em divertidos personagens rurais. A galinha, a vaca, o pato, o pavão, os porcos e os pássaros desfilam cômicas situações. Solitário, o caipira só tem os animais de seu sítio como companheiros: o cavalo xucro que se recusa a puxar a carroça, o cão Perrito que vive a saltar sobre seu dono, os pássaros que comem as sementes, a lagarta que come a plantação. Ao final de tantos duelos e emocionantes conflitos, homem e natureza vivem em harmonia.

Direção: Mariza Basso

Classificação: 3 anos

Duração: 45 min.

Técnica teatral: Manipulação direta de objetos

 

“Automákina, Universo Deslizante”

(Grupo de Teatro De Pernas Pro Ar – Canoas/RS)

O espetáculo se desloca pelas ruas e praças das cidades. Por esses caminhos se apresenta o mundo do Duque Hosain’g, um mundo portátil, pessoal e impenetrável. É como se ele tivesse optado por levar o universo junto a si, construído a partir de seus múltiplos aspectos, os quais concretamente ganham vida. Seus pensamentos, as músicas que executa e seu DNA se confundem com a nave. O tempo é deslizante e incerto. Rasgando o espaço urbano, sua procura é surpreendente. O estranho o acompanha e transforma tudo que está a sua volta.

Direção: Jackson Zambelli

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta e atuação

 

“Cou-cou”

(Cie. Les Jardins Insolites – França/Portugal)

Um espetáculo de movimento e cor que surpreende os mais novos. Emoções, geometrias, simplicidade e a capacidade de se aproximar e desprender das coisas são os temas tocados por este “primeiro encontro” com o teatro.

Concepção: Isabelle Kessler e Thérèse Angebault

Duração: 30 min.

Classificação: 6 meses aos 3 anos

Técnica teatral: Manipulação de objetos

 

“O Incrível Ladrão de Calcinhas”

(TRIP Teatro de Animação – Rio do Sul/SC)

Uma história de detetives baseada no estilo do Cine Noir, caracterizado por filmes tipo “B” das décadas de 40 e 50. O escritório do Detetive Bill Flecha é procurado por Srta. Velda, uma “mulher-fatal” que tem sua “peça íntima” roubada e pagará qualquer quantia para tê-la de volta. O que parecia um crime banal dá origem a uma série de outros crimes violentos, onde todos são suspeitos até que se prove o contrário, ou até que seus corpos sejam encontrados em algum beco escuro.

Direção e concepção: Willian Sieverdt

Classificação: 16 anos

Duração: 55 min.

Técnica teatral: Manipulação direta

 

“Bag Lady”

(The Bag Lady Theater – Espanha)

Delicada montagem onde a personagem principal ganha vida com a manipulação de sacos plásticos. “Bag Lady” é a história de uma mulher solitária que coleciona sacolas plásticas e através delas a cada dia remonta seu passado e suas memórias: as piruetas de bailarina, os admiradores secretos, os melhores dias. Toda uma vida relembrando, toda uma vida colecionando sacolas plásticas.

Concepção: Malgosia Szkandera

Direção: Jean Louis Danvoye

Duração: 45 min.

Classificação: 9 anos

Técnica teatral: Manipulação direta

 

Serviço:

O QUÊ: peça de curta duração “A história do Maneco Caneco”

QUANDO: 27/06, das 9h30min. às 10 horas (duas sessões de 15min.)

ONDE: Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “Rabisco – um cachorro perfeito”

QUANDO: 27/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Centro de Cultura e Eventos da UFSC

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “E se…”

QUANDO: 27/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha). Praça Santos Dumont, Trindade

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “O sítio dos objetos”

QUANDO: 27/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Teatro Sesc Prainha, próximo ao centro

QUANTO: Gratuito e abeto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “Automákina, Universo deslizante”

QUANDO: 27/06, às 12h30min.

ONDE: Praça da Cidadania, defronte da reitoria da UFSC

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “Cou-cou”

QUANDO: 27/06, às 15 horas

ONDE: Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “O incrível ladrão de calcinhas”

QUANDO: 27/06, às 20 horas

ONDE: Teatro Álvaro de Carvalho, centro

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “Bag Lady”

QUANDO: 27/06, às 20 horas

ONDE: Teatro da Ubro. Escadaria da Rua Pedro Soares, 15, Centro

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br . Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

 

Por Bruna Andrade – Acadêmica de Jornalismo, Estagiária no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.

 

Peça do FITAFloripa é atração do Projeto 12:30 nesta quarta-feira

26/06/2012 22:43

"Automákina, Universo Deslizante" estará na UFSC

Em parceria com o FITAFloripa, o Projeto 12:30 tem como atração nesta quarta-feira, 27/06, a peça, que será apresentada às 12h30 na Praça da Cidadania da UFSC. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

O Projeto 12:30 mais uma vez recebe o FITAFloripa (Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis) e tem como atração a peça Automákina, Universo Deslizante, realizada pelo grupo De Pernas pro Ar, do Rio Grande do Sul. O espetáculo dirigido por Jackson Zambelli tem duração de 50 minutos, e será apresentado na Praça da Cidadania, em frente à reitoria da UFSC, a partir das 12h30.

O espetáculo apresenta ao público o mundo do Duque Hosain’g – um mundo portátil, pessoal e impenetrável. Hosain’g parece ter optado por levar o universo junto a si, construindo-o a partir de seus múltiplos aspectos, os quais concretamente ganham vida. Seus pensamentos, as músicas que executa e seu próprio DNA se confundem com sua nave. O tempo é deslizante e incerto. Rasgando o espaço urbano, sua procura é surpreendente. O estranho o acompanha e transforma tudo que está a sua volta.

Projeto 12:30

O projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura da UFSC e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural de música, dança e teatro. As apresentações acontecem todas as quartas-feiras, ao ar livre, na Concha Acústica, e, quinzenalmente, às quintas-feiras, no Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC através dos telefones (48) 3721-9348 / 3721-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para

Mais sobre o FITAFloripa

O FITAFloripa 2012 é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) – Eletrosul – por meio da Lei de Incentivo a Cultura – e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)  e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e Governo Federal.

A coordenação geral do festival é da professora do Curso de Artes Cênicas da UFSC Sassá Moretti e a coordenação executiva de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural da Secretaria de Cultura da UFSC.

O FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado. Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br. Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail: .


SERVIÇO:

O QUÊ: Peça Automákina, Universo Deslizante, FITAFloripa no Projeto 12:30.

ONDE: Projeto 12:30 na Praça da Cidadania, em frente à reitoria, Campus Universitário da UFSC, Trindade, Florianópolis-SC.

QUANDO: Dia 27 de junho de 2012, quarta-feira, às 12h30.

QUANTO: Gratuito, aberto à comunidade.

CONTATO: , www.fitafloripa.com.br – Visite www.dac.ufsc.br

 

Por Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SECULT: UFSC, com informações e foto da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.