Miriam Moritz

Regente Miriam Moritz

Regente Miriam Moritz

A regente Miriam Moritz *

Miriam Moritz iniciou seus estudos musicais aos 10 anos, com o piano e o canto coral. Formou-se em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC em 1987, aos 21 anos, onde estudou flauta transversa com Zacarias Valiati, Luis Pedro Krull e Ayres Pothoff, canto com a Professora Rute Gebler e canto coral. Começou a lecionar música no Colégio Coração de Jesus, em Florianópolis, como auxiliar de regência aos 20 anos. Aos 23 mudou-se para Portugal onde trabalhou como flautista em diversos locais de Portugal e da Espanha. Após cinco anos viajando pela Europa, voltou a lecionar em Florianópolis. Inicialmente na Escola Dinâmica, onde dava aulas para quase 500 alunos. Na escola de Música Compasso Aberto, lecionou percepção e teoria, flauta transversa, flauta-doce, canto, musicalização infantil, violão, percussão e formou três grupos vocais com os seguintes nomes: Entrando no Compasso, de crianças, Língua Solta, de adolescentes, e Bocca Chiusa, de adultos, e ainda um grupo de adolescentes com vários instrumentos e vocal. Lecionou canto e técnica vocal e flauta transversa no Conservatório Musical de Florianópolis até 2007. Foi professora de canto popular e flauta transversa na Escola Superior de Música do Teatro Carlos Gomes em Blumenau. No ano de 2003, foi professora substituta do Curso de Licenciatura em Música da UDESC nas disciplinas de canto coral e regência, e lecionou na UNIPLAC, em Lages, as disciplinas de regência, canto coral e prática artística. Em 2003, finalizou seu curso de pós-graduação em musicoterapia pela UNISUL, e, em 2014, finalizou o curso de mestrado na UFSC com pesquisa sobre Música Brasileira. Também em parceria com a Hélio Amaral Escola de Música coordenou as oficinas de música da Casa de Cultura Estácio de Sá. É regente do Grupo Vocal Bocca Chiusa desde 1996.

Foi nomeada Regente do Coral da Universidade Federal de Santa Catarina, após concurso público realizado em fevereiro e março de 2004, dando início às suas atividades em maio do mesmo ano. Desenvolveu os Projetos “Reconstruindo a Escuta do usuário de Implante Coclear” com equipe multidisciplinar e “Canto para Comunidade” do Projeto Caeira 21. Desenvolve ainda os seguintes Projetos de Extensão na UFSC: “Música para Pessoas com doença de Parkinson”, dirigido à comunidade e à Associação Parkinson de Santa Catarina, “Orquestra de Câmara da UFSC”, “Madrigal da UFSC” e também desenvolve o projeto “Iniciação ao Canto em Grupo”.

* Texto atualizado em setembro de 2013.