FITAFloripa chega ao quinto dia de apresentações

27/06/2012 01:43

"Rabisco - Um cachorro perfeito"

Nesta quarta-feira, dia 27 de junho, quinto dia do Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis – FITAFloripa, mais oito espetáculos acontecem na capital, com grupos do Brasil, França/Portugal e Espanha.

As apresentações em Florianópolis começam com sessões de teatro de curta duração “A história do Maneco Caneco”, no hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, das 9h30min. às 10 horas. Ainda pela manhã há outras opções: às 10 horas serão apresentadas as peças “Rabisco, um cachorro perfeito”, no Centro de Cultura e Eventos UFSC, “E se…”, no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) e “O sítio dos objetos”, no Teatro Sesc Prainha. Estas três últimas encenações serão reprisadas às 15 horas, nos mesmos locais.

Ao meio-dia e meia, o Projeto 12:30 irá receber o espetáculo “Automákina, Universo deslizante”, na Praça da Cidadania, defronte da reitoria da UFSC. A programação segue com “Cou-cou”, que será apresentada às 15 horas no hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Encerrando as apresentações do dia, às 20 horas serão encenados os espetáculos “O incrível ladrão de calcinhas”, no Teatro Álvaro de Carvalho, e “ Bag Lady”, no Teatro da Ubro.

O 6º FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.


Sinopses das peças

A História do Maneco Caneco

(Aline Maciel e Sig Schaitel Contadores de Histórias – Florianópolis/SC)

De dentro de uma velha mala começa nossa história. Dentro dessa velha mala vive o Maneco Caneco, um boneco muito simpático e esperto que encanta as crianças com suas músicas e adivinhações.

Texto: Luis Camargo

Direção e adaptação: Aline Maciel

Duração: 15 min.

Classificação:3 a10 anos

Técnica teatral: Manipulação direta e contação de histórias

 

“Rabisco – Um Cachorro Perfeito”

(Maracujá Laboratório de Artes – São Paulo/SP)

Baseado no livro homônimo do escrito Michele Lacocca, o espetáculo conta a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino que, após ganhar vida e sair do papel, não é aceito por seu criador por não ser bonito como este gostaria. Abandonado, Rabisco foge e passa por inúmeras aventuras em um grande centro urbano até encontrar um morador de rua, que o acolhe. Rabisco, então, descobre um objetivo: encontrar um desenhista que possa dar ao menino o desenho de um cachorro bonito.

Direção e adaptação do texto: Sidnei Caria

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta, sombras e atuação

 

“E Se…”

(Cia Tato Criação Cênica – Curitiba/PR)

“E se…” discute com bom-humor e fantasia os diversos caminhos que a vida oferece e as interferências das escolhas e ações de cada um no coletivo. A rua de um centro urbano é o ponto de encontros e desencontros no cotidiano de personagens que surgem em cena com o uso de pequenos adereços nas mãos dos atores. Numa realidade urbana bem brasileira e nem por isso menos universal, cada ação desses personagens, que em sua maioria vivem e dependem da rua, revela novos rumos para a história, criando e recriando universos.

Concepção, direção e texto: Katiane Negrão e Dico Ferreira

Classificação: livre

Duração: 45 min.

Técnica Teatral: Manipulação de objetos e mímica

 

“O Sítio dos Objetos”

(Mariza Basso Formas Animadas – Bauru/SP)

Luvas, garfos, leques, espremedores de frutas, escorredores de arroz e outros utensílios domésticos transformam-se em divertidos personagens rurais. A galinha, a vaca, o pato, o pavão, os porcos e os pássaros desfilam cômicas situações. Solitário, o caipira só tem os animais de seu sítio como companheiros: o cavalo xucro que se recusa a puxar a carroça, o cão Perrito que vive a saltar sobre seu dono, os pássaros que comem as sementes, a lagarta que come a plantação. Ao final de tantos duelos e emocionantes conflitos, homem e natureza vivem em harmonia.

Direção: Mariza Basso

Classificação: 3 anos

Duração: 45 min.

Técnica teatral: Manipulação direta de objetos

 

“Automákina, Universo Deslizante”

(Grupo de Teatro De Pernas Pro Ar – Canoas/RS)

O espetáculo se desloca pelas ruas e praças das cidades. Por esses caminhos se apresenta o mundo do Duque Hosain’g, um mundo portátil, pessoal e impenetrável. É como se ele tivesse optado por levar o universo junto a si, construído a partir de seus múltiplos aspectos, os quais concretamente ganham vida. Seus pensamentos, as músicas que executa e seu DNA se confundem com a nave. O tempo é deslizante e incerto. Rasgando o espaço urbano, sua procura é surpreendente. O estranho o acompanha e transforma tudo que está a sua volta.

Direção: Jackson Zambelli

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta e atuação

 

“Cou-cou”

(Cie. Les Jardins Insolites – França/Portugal)

Um espetáculo de movimento e cor que surpreende os mais novos. Emoções, geometrias, simplicidade e a capacidade de se aproximar e desprender das coisas são os temas tocados por este “primeiro encontro” com o teatro.

Concepção: Isabelle Kessler e Thérèse Angebault

Duração: 30 min.

Classificação: 6 meses aos 3 anos

Técnica teatral: Manipulação de objetos

 

“O Incrível Ladrão de Calcinhas”

(TRIP Teatro de Animação – Rio do Sul/SC)

Uma história de detetives baseada no estilo do Cine Noir, caracterizado por filmes tipo “B” das décadas de 40 e 50. O escritório do Detetive Bill Flecha é procurado por Srta. Velda, uma “mulher-fatal” que tem sua “peça íntima” roubada e pagará qualquer quantia para tê-la de volta. O que parecia um crime banal dá origem a uma série de outros crimes violentos, onde todos são suspeitos até que se prove o contrário, ou até que seus corpos sejam encontrados em algum beco escuro.

Direção e concepção: Willian Sieverdt

Classificação: 16 anos

Duração: 55 min.

Técnica teatral: Manipulação direta

 

“Bag Lady”

(The Bag Lady Theater – Espanha)

Delicada montagem onde a personagem principal ganha vida com a manipulação de sacos plásticos. “Bag Lady” é a história de uma mulher solitária que coleciona sacolas plásticas e através delas a cada dia remonta seu passado e suas memórias: as piruetas de bailarina, os admiradores secretos, os melhores dias. Toda uma vida relembrando, toda uma vida colecionando sacolas plásticas.

Concepção: Malgosia Szkandera

Direção: Jean Louis Danvoye

Duração: 45 min.

Classificação: 9 anos

Técnica teatral: Manipulação direta

 

Serviço:

O QUÊ: peça de curta duração “A história do Maneco Caneco”

QUANDO: 27/06, das 9h30min. às 10 horas (duas sessões de 15min.)

ONDE: Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “Rabisco – um cachorro perfeito”

QUANDO: 27/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Centro de Cultura e Eventos da UFSC

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “E se…”

QUANDO: 27/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha). Praça Santos Dumont, Trindade

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “O sítio dos objetos”

QUANDO: 27/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Teatro Sesc Prainha, próximo ao centro

QUANTO: Gratuito e abeto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “Automákina, Universo deslizante”

QUANDO: 27/06, às 12h30min.

ONDE: Praça da Cidadania, defronte da reitoria da UFSC

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “Cou-cou”

QUANDO: 27/06, às 15 horas

ONDE: Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

 

O QUÊ: peça “O incrível ladrão de calcinhas”

QUANDO: 27/06, às 20 horas

ONDE: Teatro Álvaro de Carvalho, centro

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “Bag Lady”

QUANDO: 27/06, às 20 horas

ONDE: Teatro da Ubro. Escadaria da Rua Pedro Soares, 15, Centro

QUANTO: R$10 e R$5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br . Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

 

Por Bruna Andrade – Acadêmica de Jornalismo, Estagiária no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.

 

Peça do FITAFloripa é atração do Projeto 12:30 nesta quarta-feira

26/06/2012 22:43

"Automákina, Universo Deslizante" estará na UFSC

Em parceria com o FITAFloripa, o Projeto 12:30 tem como atração nesta quarta-feira, 27/06, a peça, que será apresentada às 12h30 na Praça da Cidadania da UFSC. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

O Projeto 12:30 mais uma vez recebe o FITAFloripa (Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis) e tem como atração a peça Automákina, Universo Deslizante, realizada pelo grupo De Pernas pro Ar, do Rio Grande do Sul. O espetáculo dirigido por Jackson Zambelli tem duração de 50 minutos, e será apresentado na Praça da Cidadania, em frente à reitoria da UFSC, a partir das 12h30.

O espetáculo apresenta ao público o mundo do Duque Hosain’g – um mundo portátil, pessoal e impenetrável. Hosain’g parece ter optado por levar o universo junto a si, construindo-o a partir de seus múltiplos aspectos, os quais concretamente ganham vida. Seus pensamentos, as músicas que executa e seu próprio DNA se confundem com sua nave. O tempo é deslizante e incerto. Rasgando o espaço urbano, sua procura é surpreendente. O estranho o acompanha e transforma tudo que está a sua volta.

Projeto 12:30

O projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura da UFSC e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural de música, dança e teatro. As apresentações acontecem todas as quartas-feiras, ao ar livre, na Concha Acústica, e, quinzenalmente, às quintas-feiras, no Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC através dos telefones (48) 3721-9348 / 3721-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para

Mais sobre o FITAFloripa

O FITAFloripa 2012 é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) – Eletrosul – por meio da Lei de Incentivo a Cultura – e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)  e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e Governo Federal.

A coordenação geral do festival é da professora do Curso de Artes Cênicas da UFSC Sassá Moretti e a coordenação executiva de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural da Secretaria de Cultura da UFSC.

O FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado. Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br. Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail: .


SERVIÇO:

O QUÊ: Peça Automákina, Universo Deslizante, FITAFloripa no Projeto 12:30.

ONDE: Projeto 12:30 na Praça da Cidadania, em frente à reitoria, Campus Universitário da UFSC, Trindade, Florianópolis-SC.

QUANDO: Dia 27 de junho de 2012, quarta-feira, às 12h30.

QUANTO: Gratuito, aberto à comunidade.

CONTATO: , www.fitafloripa.com.br – Visite www.dac.ufsc.br

 

Por Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SECULT: UFSC, com informações e foto da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.

 

FITAFloripa tem grupos de teatro do Brasil e da Espanha nesta terça

26/06/2012 02:00

''Tropeço'' , da Cia. Tato Criação Cênica, de Curitiba/PR

Nesta terça-feira, 26 de junho, quarto dia do Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis – FITAFloripa, serão apresentadas cinco peças em Florianópolis, com grupos brasileiros e da Espanha: ”Acorda Zé! A Comadre tá de Pé!”, ”Tropeço”, ”No Toquen Mis Manos”, ”O Sítio dos Objetos” e ”Bag Lady”, e a de curta duração ”A História do Maneco Caneco”.

O 6º FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.


Sinopse das peças:

”A História do Maneco Caneco”

(Aline Maciel e Sig Schaitel Contadores de Histórias – Florianópolis/SC)

De dentro de uma velha mala começa nossa história. Dentro dessa velha mala vive o Maneco Caneco, um boneco muito simpático e esperto que encanta as crianças com suas músicas e adivinhações.

Texto: Luis Camargo

Direção e adaptação: Aline Maciel

Duração: 15 min.

Classificação:3 a10 anos

Técnica teatral: Manipulação direta e contação de histórias

 

“Acorda Zé! A Comadre tá de Pé!”

(Grupo Teatral Moitará – Rio de Janeiro/RJ)

O espetáculo conta a epopéia de Zé-di-Riba, um personagem Malazarteano, que inventa estórias cheias de vantagens para se livrar do trabalho. Maria, sua mulher, escuta no rádio a notícia de um eclipse. Assustada, corre para contar ao marido o estranho acontecimento, mas encontra-o na sua preguiça de sempre. Zé aproveita para contar uma estória fabulosa, enrolando Maria em mais um de seus “causos”. O dia escurece e Zé sonha que vai procurar emprego na fazenda do “Coronel” Leitão, cujo Capataz-conselheiro é seu arquirrival. Sonho e realidade se fundem, transformando tudo num grande pesadelo. Zé, frente-a-frente com o destino, é colocado em xeque para decidir o curso dessa estória.

Texto, dramaturgia e direção artística: Venício Fonseca

Duração: 55 min.

Classificação: 10 anos

Técnica teatral: Máscaras e atuação


”Tropeço”  

(Cia Tato Criação Cênica – Curitiba/PR)

“Tropeço” quer dar vida ao simples. Sobre uma mesa com pequenos objetos, dois atores-manipuladores e suas mãos dão vida a duas personagens: duas velhas que moram juntas. A peça mostra a solidão e as pequenas ações costumeiras da velhice, mas também um universo de sutileza e extravagância; poesia e comicidade em mãos que andam, dançam, bebem, respiram, riem e choram.

Concepção, direção e texto: Katiane Negrão e Dico Ferreira

Classificação: livre

Duração: 35 min.

Técnica teatral: Manipulação de objetos e mímica.

 

“No Toquen Mis Manos”

(Valeria Guglietti Cia de Sombras – Espanha)

Desde o início dos tempos o homem conviveu com sua sombra e começou a jogar com suas mãos desenhando formas efêmeras. Quando isto se converteu em uma arte pelos chineses há milhares de anos, suas sombras percorreram o mundo ao longo da história. “No Toquen mis Manos” é um espetáculo no qual sombras chinesas se encontram com o cinema mudo, os bonecos, as histórias em quadrinhos e a música para criar uma coleção de histórias engraçadas que fascinam públicos de todas as idades.

Concepção: Valeria Guglietti

Duração: 45 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Sombras

 

“O Sítio dos Objetos”

(Mariza Basso Formas Animadas – Bauru/SP)

Luvas, garfos, leques, espremedores de frutas, escorredores de arroz e outros utensílios domésticos transformam-se em divertidos personagens rurais. A galinha, a vaca, o pato, o pavão, os porcos e os pássaros desfilam cômicas situações. Solitário, o caipira só tem os animais de seu sítio como companheiros: o cavalo xucro que se recusa a puxar a carroça, o cão Perrito que vive a saltar sobre seu dono, os pássaros que comem as sementes, a lagarta que come a plantação. Ao final de tantos duelos e emocionantes conflitos, homem e natureza vivem em harmonia.

Direção: Mariza Basso

Classificação: 3 anos

Duração: 45 min.

Técnica teatral: Manipulação direta de objetos.

 

“Bag Lady”

(The Bag Lady Theater – Espanha)

Delicada montagem onde a personagem principal ganha vida com a manipulação de sacos plásticos. “Bag Lady” é a história de uma mulher solitária que coleciona sacolas plásticas e através delas a cada dia remonta seu passado e suas memórias: as piruetas de bailarina, os admiradores secretos, os melhores dias. Toda uma vida relembrando, toda uma vida colecionando sacolas plásticas.

Concepção: Malgosia Szkandera

Direção: Jean Louis Danvoye

Duração: 45 min.

Classificação: 9 anos

Técnica teatral: Manipulação direta

 

Serviço:

 

O quê: Peça “No Toquen Mis Manos”

Quando: Dia 26 de junho, terça-feira, às 10h e às 15h

Onde: SESC Prainha, próximo ao centro

Quanto: Gratuito, aberto à comunidade.

 

O quê: Peça “Acorda Zé! A Comadre tá de Pé!”

Quando: Dia 26 de junho, terça-feira, às 15h

Onde: Centro de Cultura e Eventos da UFSC, Trindade, campus Florianópolis

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).


O quê: Peça “O Sítio dos Objetos”

Quando: Dia 26 de junho, terça-feira, às 15h

Onde: Hospital Infantil Joana de Gusmão, bairro Agronômica

Quanto: Gratuito.

 

O quê: Peça ”Tropeço”

Quando: Dia 26 de junho, terça-feira, às 20h

Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha. Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis.

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

O quê: Peça “Bag Lady

Quando: Dia 26 de junho, terça-feira, às 20h

Onde: Teatro da UBRO. Escadaria da Rua Pedro Soares, 15, Centro

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

Curtas

No hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, das 14h30 às 15h, o público poderá conferir as apresentações de teatro de curta duração, com cerca de 15 minutos, da peça ”A História do Maneco Caneco” (Aline Maciel e Sig Schaitel Contadores de Histórias – Florianópolis/SC)

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br . Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

Por Willian Rotta – Acadêmico de Jornalismo, Bolsista no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.

.

FITAFloripa apresenta cinco espetáculos nesta segunda

25/06/2012 01:25

"Acorda Zé!, A comadre tá de pé!"

Nesta segunda-feira, dia 25 de junho, terceiro dia do 6º Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis – FITAFloripa, serão apresentadas cinco peças teatrais em Florianópolis.

As apresentações são distribuídas entre o Centro de Cultura e Eventos e a Igrejinha da UFSC, Teatro Álvaro de Carvalho, Largo da Alfândega e Teatro Sesc Prainha

Aprogramação começa às 10 horas, com as peças “Rabisco, um cachorro perfeito”, no Teatro Álvaro de Carvalho, e “Cirquinho de Pulgas”, no Teatro Sesc Prainha. Às 15 horas essas duas peças serão reprisadas e também será apresentada “Automákina, Universo Deslizante”, no Largo da Catedral, no centro da cidade.

À noite os espetáculos se concentram na UFSC. Às 20 horas serão apresentadas “Las Tribulaciones de Virginia”, na Igrejinha da UFSC (ao lado do Teatro), e “Acorda, Zé! A comadre tá de pé”, no Centro de Cultura e Eventos, onde, das 18 às 20 horas, no hall, também acontecem as apresentações de curtíssima duração “Espia só” e “Circo de toda gente”.

O FITAFloripa prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.

Sinopses das peças desta segunda

“Rabisco – Um Cachorro Perfeito”

(Maracujá Laboratório de Artes – São Paulo/SP)

Baseado no livro homônimo do escrito Michele Lacocca, o espetáculo conta a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino que, após ganhar vida e sair do papel, não é aceito por seu criador por não ser bonito como este gostaria. Abandonado, Rabisco foge e passa por inúmeras aventuras em um grande centro urbano até encontrar um morador de rua, que o acolhe. Rabisco, então, descobre um objetivo: encontrar um desenhista que possa dar ao menino o desenho de um cachorro bonito.

Direção e adaptação do texto: Sidnei Caria

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta, sombras e atuação

 

“Cirquinho de Pulgas”

(Legião de Palhaços – Rio do Sul/SC)

O circo de pulgas é uma tradição entre os palhaços no mundo. Trata-se de um pequeno picadeiro com todos os seus aparelhos do universo circense, onde pulgas adestradas realizam fantásticos e perigosos números. Sob a batuta do dono do circo, as pulgas Mélry, Hélry e Pull saltam, pulam e correm riscos sob o olhar atento do público.

Texto e Direção: Márcio Correa da Silva

Duração: 45 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta

 

“Automákina, Universo Deslizante”

(Grupo de Teatro De Pernas Pro Ar – Canoas/RS)

O espetáculo se desloca pelas ruas e praças das cidades. Por esses caminhos se apresenta o mundo do Duque Hosain’g, um mundo portátil, pessoal e impenetrável. É como se ele tivesse optado por levar o universo junto a si, construído a partir de seus múltiplos aspectos, os quais concretamente ganham vida. Seus pensamentos, as músicas que executa e seu DNA se confundem com a nave. O tempo é deslizante e incerto. Rasgando o espaço urbano, sua procura é surpreendente. O estranho o acompanha e transforma tudo que está a sua volta.

Direção: Jackson Zambelli

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta e atuação

 

“Las Tribulaciones de Virginia”

(Hnos. Oligor – Espanha)

“Las Tribulaciones de Virginia” é um espetáculo com manipulação e articulação de variados objetos: traquitanas movidas por roldanas e pedais, brinquedos mecânicos e máquinas inspiradas em experimentos de causa-efeito. O espetáculo busca recriar um ambiente soturno, com caixinhas de música e tango para contar a história de amor e desamor de Virginia e Valentin.

Texto e concepção: Hnos. Oligor

Duração: 90 min

Classificação: 12 anos

Técnica teatral: Manipulação de objetos

 

“Acorda Zé! A comadre tá de Pé!”

(Grupo Teatral Moitará – Rio de Janeiro/RJ)

O espetáculo conta a epopeia de Zé-di-Riba, um personagem Malazarteano, que inventa estórias cheias de vantagens para se livrar do trabalho. Maria, sua mulher, escuta no rádio a notícia de um eclipse. Assustada, corre para contar ao marido o estranho acontecimento mas encontra-o na sua preguiça de sempre. Zé aproveita para contar uma estória fabulosa, enrolando Maria em mais um de seus “causos”. O dia escurece e Zé sonha que vai procurar emprego na fazenda do “Coronel” Leitão, cujo Capataz-conselheiro é seu arquirrival. Sonho e realidade se fundem, transformando tudo num grande pesadelo. Zé, frente-a-frente com o destino, é colocado em xeque para decidir o curso dessa estória.

Texto, dramaturgia e direção artística: Venício Fonseca

Duração: 55 min.

Classificação: 10 anos

Técnica teatral: Máscaras e atuação

 

Serviço:

O QUÊ: peça “Rabisco – um cachorro perfeito”

QUANDO: 25/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Teatro Álvaro de Carvalho, centro

QUANTO: R$ 10 inteira e R$ 5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)


O QUÊ: peça “Cirquinho de pulgas”

QUANDO: 25/06, às 10 horas e às 15 horas

ONDE: Teatro Sesc Prainha, centro

QUANTO: Gratuito

 

O QUÊ: peça “Automákina, Universo deslizante”

QUANDO: 25/06, às 15 horas

ONDE: Largo da Catedral, centro

QUANTO: Gratuito

 

O QUÊ: peça “Las Tribulaciones de Virginia”

QUANDO: 25/06, às 20 horas

ONDE: Igrejinha da UFSC (ao lado do Teatro), praça Santos Dumont, Trindade

QUANTO: R$ 10 inteira e meia-entrada a R$ 5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

 

O QUÊ: peça “Acorda Zé! A comadre tá de pé!”

QUANDO: 25/06, às 18 horas e às 20 horas

ONDE: Centro de Cultura e Eventos da UFSC, campus Trindade

QUANTO: R$ 10 inteira e meia-entrada a R$ 5 para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)

Curtas

No hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, das 18 às 20 horas, o público poderá conferir as apresentações de curta duração, com cerca de 10 minutos, em teatro de lambe-lambe, de “Espia Só!”, da Cia. Andante (Itajaí) e “Circo de Toda Gente”, de Ângela Escudeiro Bonecos e Mamulengos (Jaraguá do Sul).

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br . Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

Por Bruna Andrade – Acadêmica de Jornalismo, Estagiária no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa.

FITAFloripa recebe duas peças de grupos espanhóis neste domingo

24/06/2012 03:06

Tres Historias Tres

A 6ª edição do Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis apresenta neste domingo, dia 24 de junho, as peças ‘’Rabisco – Um Cachorro Perfeito’’, ‘’Tres Historias Tres’’, ‘’O Cano’’, ‘’Las Tribulaciones de Virginia’’, e as de curtíssima duração “Espia só” e “Circo de toda gente”.  Os espetáculos  acontecem no Teatro Álvaro de Carvalho e na UFSC.  O FITAFloripa 2012 prossegue até 30 de junho, com apresentação de 24 grupos de teatro, 80 apresentações na Capital e em mais 11 cidades do Estado.

O festival é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc) e Eletrosul, por meio da Lei de Incentivo a Cultura, e Caixa Econômica Federal, com patrocínio do Funcultural, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O apoio cultural é da Udesc e do Hotel Majestic. A itinerância pelas cidades do interior do Estado conta com a parceria do SECS-SC e de instituições culturais ou governamentais locais. A realização é da Fazendo FITA Cia. Artística e do Governo Federal/Ministério da Cultura.

A coordenação geral  é da professora do Curso de Artes Cênicas (DALi/CCE) da UFSC, Sassá Moretti, e a coordenação executiva é de Zélia Sabino, cenógrafa do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC.

Sinopse das peças de domingo:

‘’Rabisco – Um Cachorro Perfeito’’

Baseado no livro homônimo do escrito Michele Lacocca, o espetáculo conta a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino que, após ganhar vida e sair do papel, não é aceito por seu criador por não ser bonito como este gostaria. Abandonado, Rabisco foge e passa por inúmeras aventuras em um grande centro urbano até encontrar um morador de rua, que o acolhe. Rabisco, então, descobre um objetivo: encontrar um desenhista que possa dar ao menino o desenho de um cachorro bonito.

Direção e adaptação do texto: Sidnei Caria

Duração: 50 min.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação direta, sombras e atuação

 

“Três Historias Três”

(Cia. Ángeles de Trapo – Espanha)

Uma obra que apresenta três histórias divertidas e conta com a participação das crianças desde o primeiro momento.  A primeira trata do diabo e do padeiro e a eterna luta do bem contra o mal. A segunda, de um palhaço cansado de sua profissão. A terceira, como não poderia faltar, conta uma história de princesas.

Direção: Julio Cesar Gallo Alonso

Duração: 45 min.

Classificação: 3 anos

Técnica teatral: Bonecos de luva


“O Cano”

(Circo Udi Grudi – Brasília/DF)

O espetáculo é inspirado no número tradicional circense “Excêntricos Musicais”. Brinca com a relação entre a música, feita de maneira não convencional com instrumentos musicais alternativos, e o clown, aquele ser cômico poético que diverte e surpreende.

São três palhaços que vivem situações absurdas e inusitadas. O espetáculo se desenvolve em uma metamorfose mágica, utilizando um repertório musical que vai do jazz a MPB, e técnicas circenses como malabares, fogo, acrobacias e palhaçadas.

Direção: Leo Skyes

Duração: 1h.

Classificação: livre

Técnica teatral: Manipulação de objetos

 

‘’Las Tribulaciones de Virginia’’

(Hnos. Oligor – Espanha)

“Las Tribulaciones de Virginia” é um espetáculo com manipulação e articulação de variados objetos: traquitanas movidas por roldanas e pedais, brinquedos mecânicos e máquinas inspiradas em experimentos de causa-efeito. O espetáculo busca recriar um ambiente soturno, com caixinhas de música e tango para contar a história de amor e desamor de Virginia e Valentin.

Texto e concepção: Hnos. Oligor

Duração: 90 min

Classificação: 12 anos

Técnica teatral: Manipulação de objetos

 

Serviço:

 

O quê: Peça ‘’Rabisco – Um Cachorro Perfeito’’

Quando: Dia 24 de Junho, domingo, às 15h

Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), no centro de Florianópolis.

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) para espetáculos do Centro de Cultura e Eventos, Igrejinha/Teatro da UFSC, TAC e Teatro da UBRO. Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

O quê: Peça ‘’Tres Historias Tres’’

Quando: Dia 24 de junho, domingo, às 15h

Onde: Centro de Cultura e Eventos UFSC

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) para espetáculos do Centro de Cultura e Eventos, Igrejinha/Teatro da UFSC, TAC e Teatro da UBRO. Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

O quê: Peça ‘’O cano’’

Quando: Dia 24 de junho, domingo, às 20h00.

Onde: Centro de Cultura e Eventos UFSC.

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) para espetáculos do Centro de Cultura e Eventos, Igrejinha/Teatro da UFSC, TAC e Teatro da UBRO. Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

O quê: Peça ‘’Las Tribulaciones de Virginia’’

Quando: Dia 24 de junho, domingo, às 20h

Onde: Igrejinha da UFSC, ao lado do Teatro. Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC.

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada) para espetáculos do Centro de Cultura e Eventos, Igrejinha/Teatro da UFSC, TAC e Teatro da UBRO. Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão).

 

Curtas

No hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, das 18 às 20 horas, o público poderá conferir as apresentações de curta duração, com cerca de 10 minutos, em teatro de lambe-lambe, de “Espia Só!”, da Cia. Andante (Itajaí) e “Circo de Toda Gente”, de Ângela Escudeiro Bonecos e Mamulengos (Jaraguá do Sul).

 

Faça uma doação à Campanha do Agasalho 2012 e pague meia-entrada para qualquer espetáculo do 6° FITA.

 

Para a programação completa do festival e outras informações acesse o site www.fitafloripa.com.br . Mais informações e marcação de entrevistas, entrar em contato com as jornalistas Gisa Frantz (48) 9105-0191 e Manoela Pinheiro (48) 9989-5440, ou pelo e-mail:

 

Por Willian Rotta – Acadêmico de Jornalismo, Bolsista no DAC: SECULT: UFSC, com informações e fotos da Assessoria de Imprensa do FITAFloripa